quarta-feira, 19 de junho de 2002

Como

Como envolto em mar revolto
Ou caído em selva escura...

Como soldado em guerra ferido
Ou animal triste cativo...

Como atleta longe do esporte
Ou intelectual longe dos livros...

Como sábio sem alunos
Ou como poeta sem lápis...

Como violeiro sem viola
Ou um ator sem papel...

Como político sem tribuna
Ou como navegante sem barco...

Como porto sem cais
Ou romance sem letras...

Como poemas sem palavras
Ou a vida sem amor...

Como manhã sem sol
Ou como eu sem você.

Pablo de Araújo Gomes, 19 de junho de 2002