quinta-feira, 25 de junho de 2009

Forever by my side

I love to love you
Do never leave me
Please let me never leave my place inside your heart

I'd never hurt you
Please don't you leave me
This way you do you'll make who loves you always cry

I wonder hope to
You someday please me
And so decide do never more to say goodbye

You're really beautiful
I hope you love me
And at least choice to be forever by my side

Pablo de Araújo Gomes, 25 de junho de 2009

sábado, 20 de junho de 2009

Sexo

A fervura dos sangues
O contrair ritmado das carnes
Êxtase.
O enlace das pernas toma um corpo
Guia a viril pulsação para dentro de si

A mistura dos suores
O movimento frenético
Superação.
Entre beijos, carícias, unhadas e mordidas
Pujantes corpos jovens jamais cedem à exaustão

Os olhares cruzados
Corpos rijos, pêlos eriçados
Paixão.
Por instantes, nada mais existe
Por um momento, são apenas os dois

Reticentes, corpos deleitam-se
No prazer de bem satisfazer
O seu mais doce instinto


Pablo de Araújo Gomes, 20 de junho de 2009

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Tudo Acabou

Podes descansar,
Não há ninguém olhando.
Pois eu creio ser teatro esse teu joguinho malando.
Não hás de conseguir nada
Com esta sedução falsa e barata.
Tua volúpia atiça-me o corpo, mas me enoja a alma.

Desaparece de minha frente
Com teu perfume francês!
Desfaça já em minha alma tudo aquilo que você fez.
Você já não inspira em mim meu ódio ou meu amor,
Nem mesmo suas afrontas alimentam mais rancor,
Você já é passado, aceite,
Tudo acabou!

Pablo de Araújo Gomes, 19 de junho de 2009

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Proibido

É proibido amar!
É proibido andar!

Respirar, comer, correr,
Olhar, sentir e ver,
Cheirar, nem se fala:
É tudo proibido!

Está terminantemente proibido
Tocar, recostar-se e se acomodar,
Ouvir, também não é permitido.
Está tudo proibido!

Está proibido escrever versos sem propósito,
Tais como estes que você lê,
E usar os mapas da biblioteca,
Ou os da internet,
E os livros que não caíram em domínio público.
Proibido!

Está proibido oferecer serviços gratuitos,
Está proibido oferecer serviços pagos,
Está proibido oferecer serviços,
Está proibido oferecer-se em viço,
E se você espera que eu diga que Está proibido,
Eu digo
Digo que está proibidaço, meu amigo!

E proibir-se ou permitir-se,
Está também proibido

O que você está pensando
É realmente proibido!

Afinal de contas,
Quer saber o que não é proibido?

Não posso dizer,
Estou proibido!

Pablo de Araújo Gomes, 11 de junho de 2009

terça-feira, 2 de junho de 2009

Definir Eline

Talvez uma mulher sempre menina,
Talvez uma menina cada vez mais mulher;
De uma doçura raramente vista,
Mas alguém decidida, que sabe o que quer

Eline te dá o ombro, te bota pra cima,
É aquela amiga pra toda hora,
Perto de Eline, ninguém desanima
Esquece até de si, se um amigo chora

Lembro-me, Eline, de quando a conheci,
E de cada momento que contigo vivi,
De gestos inesperados que muitas vezes fizeste
De tantas vezes que alegraste meu espírito agreste

Nunca penses que estás só, Eline,
Ninguém como ti jamais ficaria!
Amigos às vezes parecem distantes,
Mas muitos pensam em ti todo dia!


Pablo de Araújo Gomes, 2 de junho de 2009