segunda-feira, 18 de abril de 2011

Viva

Desculpe se eu digo algo desagradável,
Mas a verdade é que eu não quero,
Não posso mais querer
Sonhos românticos e compromissos
Não posso mais querê-los

Eu sei que soa estranho,
Sempre fui um romântico do tipo inveterado,
Sei que estou sempre apaixonado
E que o amor é meu maior ofício
Mas não posso mais querê-lo
Não tenho tempo pro amor
E não vou abrir uma exceção

Não, não parece nada bom,
Também não gosto nada disso
Sei que soa egoísta, o que em mim não é algo típico
Não é o sonho da minha vida,
Nem vai durar pra todo o sempre
Mas não espere por mim, não aconselho
Não sei quando vai mudar - dia, ano, ou mesmo décadas
Não espere a minha volta:
Vá, sonhe, siga em frente, e viva.

Pablo de Araújo Gomes, 18/04/2011