sábado, 15 de agosto de 2009

Animal

Se cachorro me chamares,
Por que eu não hei de ser?
Em verdade, eu te digo
Que só sou quando convém:
Sou fiel e atencioso,
Tenho faro e sei ouvir,
Meu amor é genuíno
Meu sexo... detalhes não convém...

Mas não sou sempre cachorro,
Um felino eu posso ser,
Ser discreto, carinhoso,
E surpresas lhe fazer
Sei também ser um coelho,
(sem declarações a respeito)
Ter, do rato, agilidade,
Mas, entre outros animais,
Minha especialidade,
O mais importante,
O que sou, fui e serei,
24 horas ao dia,
Sei é ser um Homem de verdade,
Qualidade rara por aí...

Pablo de Araújo Gomes, agosto de 2009