quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O Romântico

Pele, carne, calor e paixão

Por que mais viver,
Se teu cheiro suado não mais vou sentir?
Pelo que vivi, todo tempo que passou,
Se teu amor, que um dia experimentei,
Era sonho, e eu acordei?

Dessas memórias que eu trago,
De toda a vida que por ti perdi,
A mais triste é a mais intensa.
Recordo o amor, que, eu pensava, tu me davas,
Naquela noite em que teus olhos, distantes,
O retrato de outro fitava.

Por isso, antes que o tempo
Arranque de meu corpo teu cheiro, teu suor,
Antes que o passar das horas me prive das marcas de tuas unhas,
Que, na derradeira despedida, em minhas costas tu fizeste,
Parto da vida, para sempre, e levo comigo
O último restinho de ti que, chorando,
Com amor me deste, me relegando ao olvido.


Pablo de Araújo Gomes, Agosto de 2009