segunda-feira, 8 de março de 2010

Divina e Atemporal

Mulher
Pelo toque fino de sua sutileza,
Sua infinita capacidade de fazer
E aprender.
Pela fineza de um gesto,
Pela delicadeza de sua força imensurável,
Por sua graça,
Por seu poder indiscutível
sobre nós, míseros homens,
Por sua beleza, por sua alma.

Mulher
Pelo divino regalo
De poder portar um filho,
Pelo vigor com que suporta a dor,
Pela dádiva do prazer que só ela tem.
Pelo amor incondicional que carrega,
Pelo encanto indiscutível que possui,
Pela vaidade que não abandona,
Por um fascínio sem igual que exerce.

Mulher
Por toda dor que o machismo lhe infligiu,
Pela injustiça a que o patriarcalismo a submeteu,
Pelo que ainda sofrem tantas mulheres no mundo
Pelas mentiras que contra ela se declarou,
E, principalmente, porque, na luta, jamais se abateu;
Pelas vitórias que foram conquistadas,
E por tantas mais que virão,

Parabéns, mulher!
Seu dia é simbólico, uma lembrança,
Uma mera comemoração;
Você transcende qualquer limite,
Você é divina e atemporal!

Pablo de Araújo Gomes, 8 de março de 2010