sábado, 23 de janeiro de 2010

Roçar

Roçar os lábios teus
Nos meus
Teus doces leves lábios
Desejo intensamente
Roçar as peles nossas
Minha e tua
Peles nuas
Suadas lindas ardendo em prazer
Espero loucamente
Roçar as nossas línguas
Em beijos desvairados
Tresloucadamente insanos
Relembro incansavelmente
Roçar as nossas almas
Aguadando que do atrito
Cresça nelas tão grande tesão
Quanto sentem nossos corpos
Roçar
A paixão é a libido
Que transcende a carne

Pablo de Araújo Gomes, 23 de janeiro de 2010